domingo, 21 de agosto de 2016

Qual água do mar
nunca evaporou?

A lágrima que de mim
nunca se soltou.

Qual a fundura
do meu oceano?
Que dói.

Saudar, saudades
das águas
que nunca mergulhei
e nem chorei,
Saúde, meu pai
o sol que criou
sombras
que me refrescam
do queimar no peito,
de lembrar e sentir
coisas que não vivi.


Uriel Cordeiro
Eu prédio
ele se joga

Eu sacada
ele térreo

Eu desmancho
ele goza

Eu flutuo onde
ele se enterra

Eu morte
ele vida

Eu mesmo
ele todos

ele Eu
Eu ele

ele sou Eu

E quem será
os dois, dentro dele?

Uriel Cordeiro

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Sonhei


Sonhei com a lua
guardando em seu interior
a essência da vida 

E vi toda a humanidade
queimando no sol...

Sonhei com a lua
Derramando na terra
o líquido frio da vida

Sonhei com a lua,
que é o melhor pedaço
da terra flutuando lá longe

Sonhei e não acordei jamais.

Minha pele arde, olhos também
é a frieza da lua lutando com o calor do sol

E nós?
Arderemos ainda com a cegueira 
da luz do sol em nossos olhos

Enquanto a lua espera o momento  certo
para desaguar em nós a consciência do viver...

Sonhei.

Uriel Cordeiro

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Universo


Cada um de nós
um universo é
cada partícula
também.

Cada universo
é feito de versos
E a consciência
escreve a poesia
do sentir
Unindo universos
unindo versos
universos.

Cada verso que se une
forma um novo universo
feito de outros universos.

Tudo no fim é verso e união.
Universo.

Uriel Cordeiro