terça-feira, 12 de setembro de 2017

SENTIDO
ODITNES

É de se esperar
que sofram os jovens
que se permitiram sentir
sentir um pouco de amor e compaixão

Só se pode esperar a lágrima triste
daqueles que por um instante puderam sentir

Meu peito jovial tem batido
meio parado nos tempos contrários
de seu pulsar
é tanta e tantas
que além da crise deles
tem a minha que vem se envolvendo
demais com o Tempo
parando no Espaço do Pensar Maior

Ó, mas é de se esperar, né?!
O que vai fazer o jovem
que se permitiu fazer aquilo
que eles não querem que você faça?

Às vezes não sei se choro quieto
ou se grito pelas ruas
até que rasgue minha última corda vocal...

É de se esperar que os que sentiram, sentirão.
E os que não, não.


Uriel Cordeiro



quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Veste meu corpo


A chuva que cai lá fora
veste meu corpo
sob as gotas de um só chorar

O oceano verteu-se de dentro do meu olhar
o calor do vulcão em meu peito evaporou as gotas (desse oceano)
que por fim, choveram em minha cabeça quente
esfriando meu corpo que se veste de fogo
mas que se veste de mar, das gotas profundas
que tem meu coração a chorar

Cai a chuva lá fora
meu corpo veste todas as formas
que pode uma gota tomar
veste o formato das nuvens
veste o contorno do céu
das cores brancas de um momento
pré luar
as gotas mais profundas que preciso chorar
rolam leves pelas mãos num poema a criar



Uriel Cordeiro

sábado, 19 de agosto de 2017

Chove lá fora
há dias meu peito
se sente leve
como as penas que voam
do galinheiro após um vento forte.

Choveu dentro de mim
tanto tempo
agora chove lá fora...

A janela do meu quarto brilhou
como um portal que me levaria.
Ah, mas chove lá fora
aqui dentro a brisa leve
pois chove apenas lá fora.



Uriel Cordeiro

domingo, 13 de agosto de 2017

O Tempo das informações
estou para trás... Sou poeta, infelizmente
e sinto a dor e tanto o amor
que fico para trás...

Tanta coisa e eu no meu quarto
vendo o mundo da janela
sob a chuva que cai sozinha lá fora
Tantos entretanto de tanto eu canto
o som complexo que mi'Alma exprimi
nas dobras dos excessos da vida de hoje.

IN-FOR-ME-SE
forme-se
UNI-FOR-ME

Tanto a forma quanto o forme
toma forma conforme se informa
qual forma está tomando sua Alma?
do que informa seu ser? A sua forma de ser.
ser, é das informações que formam a nós.

Tempo de excessos... Sentimento?
Só no recesso...

Corre o fluxo dentre os Espaços
que o Tempo libera

SOCIEDADE.
cidade
tempo passa
e sentir não volta
se não sentir.

Olha a informação!


Uriel Cordeiro


quinta-feira, 20 de julho de 2017

Das minhas terras


Fica sempre muita saudade
A volta é lenta
como se eu fosse desgrudando
aos poucos de algo grudento

Pra lá que vou voltar
vou voltar pro meu Cerrado
ficou nas terras ácidas
a semente que me levará
ao além

Das minhas terras
onde o mato é seco
a boca racha
na cumeeira da capelinha
dos Pireneus

Rio das Almas brilha
ao longe e meu coração
borbulha feito queda d´água

Nas minhas Terras
minhas raízes se fazem melhor

Mas hoje...
sou planta de região específica
tentando sobreviver fora de sua origem
buscando evoluir para se adaptar em tudo
que é lugar...

Das minhas Terras
veio a melhor parte de mim
a parte que se uniu a mim
trouxe além de mim
em si
de si em mi
de lá
foi o
sol

de cá
foi o


Das Terras minhas
a saudade.
Hoje entendo o significado de raiz.


Uriel Cordeiro




sexta-feira, 7 de julho de 2017

Solte as pétalas no ar
das flores que realizam desejos
bem me quer
mal me quer

Solte as borboletas dos estômago
sopre o vento frio da barriga
Lá vem as nuvens
Coração a milhão

Desliza nas curvas
Lá vem a chuva

Coração na mão
Frente fria

Dê os passos que prometeu
um dia
não desista de soltar
de largar
para ter
de ser para
ser
solto feito
pétalas de um desejo
que soprou nas incertezas
de flores que realizam desejos.



Uriel Cordeiro