terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Nasce de manhã
sempre um novo homem
pela tarde surge uma criança
a noite eis a fera

O ser, a alma, o Eu
a coisa única que nos é dada
que não passa apenas do Eu
Se mistura com um, dois, três, mil
Eu's

Buscar a unidade, o fim das divisões
Ser vento, murmurio do rio
onda do mar, ser pedra, água
ser bicho, árvore, ser de tudo
enquanto, ainda, é um

Ser um formando o uno.

Minha alma, quando a vejo
em meus sonhos, iguala-se
a uma cidade, onde tudo existe
mas ainda é, no fim, uma só coisa.


Uriel Cordeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário